Onda jovem revitaliza política do PSL

Renovação de discursos, oxigenação de ideias, estímulo ao surgimento de novas lideranças. Investir na juventude é vital na sociedade e refresca o ambiente partidário, mantendo a força do debate das propostas políticas. No último dia 15 de novembro, o PSL elegeu nove prefeitos, 14 vice-prefeitos e 245 vereadores com menos de 35 anos. Trinta cinco anos é a idade mínima para um cidadão candidatar-se a senador ou presidente da República, cargo máxima da estrutura política brasileira.

Um destes eleitos, inclusive, tem uma missão importante. Gustavo Nunes foi o mais jovem administrador municipal filiado ao PSL eleito agora em novembro. Aos 26 anos, ele foi escolhido para comandar Ipatinga (MG), uma das maiores arrecadações de ICMS do Estado. Com um PIB de R$ 8,48 milhões e situada no Vale do Aço, esta será a principal prefeitura administrada pelo PSL ao longo dos próximos quatro anos.

Gustavo cursa direito e é vereador nascido e criado em Ipatinga. Além da atuação na política, ele ajuda a administrar o comércio da família, instalado há mais de 30 anos na cidade. Ele já havia concorrido nas eleições de 2012 e 2016 para a Câmara Municipal. E assume em janeiro cheio de ideias para a cidade.

“Ipatinga vem de uma longa estagnação política e econômica, e todas as áreas têm suas necessidades e são prioritárias. Após assumir em 1º de janeiro de 2021, faremos um diagnóstico da prefeitura e o planejamento de ações”, prometeu Gustavo. “No entanto, como compromisso assumido durante a campanha, o primeiro passo será fazer uma auditória em todos os contratos e ações da administração passada”, acrescentou.

Se o PSL tem um prefeito jovem em uma das principais cidades mineiras, o partido tem, entre seus 245 vereadores eleitos, dois jovens de apenas 19 anos que assumem, embalados na experiência política de familiares e dispostos a imprimir uma nova dinâmica nos legislativos locais.

Pedro Lucas Alves do Carmo é de Joviânia (GO) e foi eleito com 288 votos. Neto de um experiente vereador por quatro mandatos na cidade, Pedro reconhece que a sua aproximação com o avô-pai o atraiu para a política. “Ele está orgulhoso demais da conta”, afirma Pedro.

O jovem vereador disse que não tem como evitar a atenção especial às questões da saúde do município, embora Joviânia, que tem pouco menos de 8 mil habitantes, tenha passado relativamente incólume à pandemia do novo coronavírus. Foram 200 casos e três mortes ao todo na cidade.

Já Elisa Lima é ainda mais jovem. Disputou a eleição com 18 anos, só completando 19 agora, no início de novembro. Vereadora de São Jose de Ribamar (MA), distante 40 minutos da capital São Luis, ela cursa direito desde os 16 anos e, recentemente, havia começado a cursar psicanálise de maneira virtual. O mandato assumido a obrigará a interromper esse processo.

Filha de um experiente vereador da cidade, Elisa afirma que a mesma vontade de ajudar o próximo que a levou a cursar Direito agora será de grande valia na atuação política. “A política te permite desenvolver os sentimentos de empatia, altruísmo e respeito aos valores de vida”, declarou.

Compartilhe