São Pedro dos Crentes (MA): a cidade que só elegeu candidatos do PSL

Vice-prefeito, Rômulo, prefeito Lahesio e presidente da Câmara, Asaf (divulgação)

O PSL tem uma imensa responsabilidade em São Pedro dos Crentes, uma pequena cidade de pouco mais de cinco mil habitantes localizada no Sul do Maranhão. O partido reelegeu o prefeito, Lahesio Bonfim, com mais de 90% dos votos válidos (pouco mais de 3,1 mil votos). A chapa era pura, tendo como vice-prefeito Rômulo Arruda. E mais do que isso. O PSL elegeu todos os nove vereadores da cidade. Isso mesmo. Todos os empossados em primeiro de janeiro deste ano são do PSL.

“Nós percebemos que, se nosso grupo se dividisse em duas legendas, seria ruim para nós, por causa da nova regra eleitoral”, afirmou o presidente da Câmara Municipal de São Pedro dos Crentes, Asaf Sobrinho, em uma referência à proibição de coligações nas eleições proporcionais.

Asaf é presidente da União dos Vereadores do Maranhão e , consequentemente, participa dos encontros da União dos Vereadores do Brasil. “Montamos essa estratégia em conjunto com o prefeito para fortalecer o PSL em nossa cidade”, completou ele, que está no quinto mandato de vereador e já presidiu a Câmara Municipal outras três vezes. “Para ser sincero, não gosto muito de ser presidente não, é muito pepino para resolver”, justificou.

Lahesio fez a campanha eleitoral avisando à população que, daqui a um ano e três meses, vai renunciar ao mandato para concorrer ao cargo de governador do Maranhão. “Meu objetivo é derrotar o grupo do atual governador Flavio Dino (PCdoB). Na verdade, aqui em nossa cidade a eleição não foi para prefeito, foi para vice”, explicou.

Lahesio credita o excelente desempenho eleitoral às realizações da primeira gestão. “Nós organizamos as contas da cidade, cuidamos da população, apesar das dificuldades financeiras, da falta de repasses de recursos estaduais”, declarou ele, que foi eleito pelo PSDB em 2016 e migrou para o PSL em 2018.

O vice-prefeito Rômulo Arruda é pecuarista e acompanha de perto o prefeito Lahesio deste o primeiro mandato, assumido em 2017. “Ele tem um olhar diferenciado e sempre me ajudou muito. Eu me sinto preparado para assumir o cargo quando ele for concorrer ao governo estadual”, disse ele. “Temos uma gestão aberta, que gosta de ouvir a população e respeita as pessoas”, completou.

Tanto o prefeito quanto o presidente da Câmara Municipal reconhecem que ter apenas um partido eleito na cidade – até os suplentes são do PSL – aumenta a responsabilidade da legenda. “Vamos fazer audiências públicas, debates com a sociedade. Queremos fazer uma gestão de parceria entre a comunidade, a população e o prefeito”, disse Asaf.

 

Compartilhe