Mazagão, uma cidade que cruzou o Atlântico

Festa de São Tiago – Crédito: Gabriel Penha/Secom (GOV/AP)

Mazagão, uma cidade de 250 anos localizada no Amapá, é governada pelo PSL. No dia 23 de janeiro, ela completa  mais um ano de fundação. Você conhece Mazagão? Se não conhece, não sabe o que está perdendo. É o que garante o prefeito João da Silva Costa. “Nós somos um centro de turismo cultural, ambiental e religioso do Amapá”, vangloria-se o administrador municipal.

Antes de se firmar em solo amapaense, Mazagão existia do outro lado do Oceano, no continente africano. Mais precisamente, em Marrocos. A cidade era controlada pelos portugueses cristãos, mas acabou sendo invadida pelos Mouros. A guerra fez com que diversas famílias voltassem para Lisboa, seguindo ordens do Marquês de Pombal.

Mas a metrópole não tinha condição de abrigar os refugiados e decidiu que 340 famílias deveriam vir para o Brasil. Primeiramente em Belém e, posteriormente, para Nova Mazagão, que fica na região metropolitana de Macapá.

A cidade conta atualmente com 22 mil habitantes e tem sua base econômica apoiada no extrativismo, na pesca e na produção de açaí. João foi eleito para o segundo mandato com pouco mais de 5 mil votos. No primeiro mandato ele estava no PPL, mas o partido acabou extinto pela cláusula de barreira e João, desta forma, decidiu filiar-se ao PSL, partido ao qual também pertence o vice-prefeito.

O administrador municipal lembra a força da tradição religiosa da cidade. Tanto que o principal evento da cidade é a Festa de São Tiago, que acontece em 25 de julho, em uma referência à batalha entre mouros e cristão na Mazagão marroquina. “Nos anos pré-pandemia de Covid-19, a cidade recebia, nesta data, 50 mil pessoas”, afirma João.

O município tem uma folga econômica por receber royalties de compensação aos danos causados ao meio ambiente. Para se ter uma ideia, os recursos representam cerca de ¼ do que o município arrecada no mês. “Queremos transformar a cidade em um polo turístico do Estado”, projeta João.

*Crédito da foto da capa: Prefeitura de Mazagão (AP)

Compartilhe