Deputados do PSL celebram permissão para que profissionais de saúde sejam transportados em veículos escolares

 A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (30) o Projeto de Lei 2529/20, que autoriza estados, municípios e Distrito Federal a utilizarem os veículos de transporte escolar como transporte alternativo de profissionais da saúde e de pessoas que necessitarem de atendimento médico. A medida valerá enquanto as aulas presenciais estiverem suspensas durante o período da pandemia de Covid-19.

De autoria da deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) e outros quatro parlamentares, a proposta ainda precisa ser aprovada pelos senadores. Pelo PL, os custos serão financiados pelos entes federados no âmbito do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate). O texto original previa o pagamento com recursos dos fundos de saúde.

“É necessário unir forças para garantir o transporte seguro dos milhares de trabalhadores da saúde e das pessoas que necessitam de atendimento médico e evitar que o transporte coletivo seja um meio de propagação do novo coronavírus”, destacou o deputado Charlles Evangelista (PSL-MG).

A aprovação da proposta também foi celebrada pelo deputado delegado Marcelo Freitas (PSL-MG). “Estamos atentos para todos os tipos de ações necessárias que possam servir de apoio à população, sem descuidar dos profissionais que precisam do retorno de suas atividades”, completou o deputado delegado Marcelo Freitas (PSL-MG).

O transporte deverá observar protocolos de segurança sanitária, seguindo, no mínimo, o distanciamento na acomodação dos passageiros e o uso de máscara individual e de álcool 70% ao entrar nos veículos e ao sair deles.

Uso alternativo
Para Carmen Zanotto, o veículo escolar poderá socorrer pacientes de hemodiálise ou câncer. “Quando estamos falando de distanciamento, o uso do transporte escolar é uma forma digna de permitir o deslocamento dessas pessoas, portadoras ou não de Covid-19”, afirmou.

Já o relator classificou de coerente a medida diante da suspensão das aulas presenciais nas escolas públicas de educação básica. “Medida drástica e infelizmente necessária para a contenção dos óbitos”, afirmou Dr. Zacharias Calil, apoiando o uso alternativo dos veículos de transporte escolar.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Compartilhe