Notícias

24/09/2018 - Notícia

Bolsonaro concede a primeira entrevista após atentado em Juiz de Fora

O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) deu sua primeira entrevista à imprensa após o atentado sofrido no dia 6, em Juiz de Fora/MG. A conversa foi conduzida pelo jornalista Augusto Nunes e transmitida, no início da noite desta segunda-feira, 24, pelo programa “Os Pingos nos Is”, da Rádio Jovem Pan de São Paulo.

Logo no início da entrevista, Bolsonaro falou da agressão que sofreu na cidade mineira. O presidenciável relatou que a sensação da facada foi como a de um soco no estômago. Bastante emocionado, ele disse que teve medo da morte por pensar na filha, Laura, de sete anos de idade, e nos demais familiares. O filho Flávio Bolsonaro, que acompanhava a entrevista, também se comoveu, mas afirmou que tinha fé que nada de pior aconteceria.

“Tive a certeza de que meu pai não ia morrer… tenho cada vez mais orgulho dele”, disse.

Na conversa, o presidenciável afirmou que, ao contrário do que a esquerda fala, ele não foi vítima de seu próprio discurso, mas, sim, do que, há muito tempo, combate. O candidato contou que pretende aprovar leis para que a violência no Brasil seja diminuída. Ele citou um projeto que visa aumentar as penas de criminosos com mais de três delitos cometidos. 

O jornalista perguntou o que Bolsonaro pensa sobre os que afirmam que ele representa risco à democracia. Sem titubear, o candidato do PSL respondeu que ele é risco apenas àqueles que fomentam este discurso para favorecer aos seus esquemas irregulares. O candidato acrescentou, ainda, que esse medo, na verdade, se deve às medidas que serão tomadas em sua gestão para acabar com a farra que ocorre hoje com o dinheiro público.

Ao ser questionado por Nunes sobre a privatização de estatais, Bolsonaro afirmou que pretende vender a maioria das companhias que hoje se encontram ociosas e gerando prejuízos ao país. No entanto, ele reconheceu que algumas estatais são estratégicas e, por isso, não correm o perigo da privatização.

Ao fim da entrevista, Bolsonaro agradeceu a todos que intercedem por ele e disse só estar vivo graças a Deus, o que pode ser concluído devido à gravidade do atentado. Jair finalizou deixando uma mensagem de esperança ao povo brasileiro.

“Eu sei que você está muito decepcionado com política, mas, acredita, nós vamos mudar o Brasil, sim, unindo, sem essa história de dividir”, falou.

A entrevista na íntegra pode ser assistida aqui.