Notícias

04/12/2018 - Notícia

Bolsonaro volta a Brasília sob a expectativa do anúncio de novos ministros

Foto: Rafael Carvalho/ governo de transição

Presidente eleito compartilhou com seus seguidores nas redes sociais o motivo da visita mencionando compromissos para decidir nomes que comporão o governo

Era ainda bem cedo quando o presidente eleito, Jair Bolsonaro, publicou em seu Twitter que estava voltando à capital federal para uma agenda repleta de compromissos. A fala do Capitão aumentou a expectativa de seus seguidores quanto aos nomes dos futuros ministros que ainda deverão ser anunciados para completar o primeiro escalão do governo.  

“Em direção à Brasília para mais uma rodada de compromissos para decidirmos estratégias e nomes que comporão o governo, iniciando antes do mandato presidencial o alinhamento de proposições com dados técnicos a serem absorvidos e divulgados à população!”, anunciou.

Como é de costume, a imprensa deu ampla cobertura à agenda, destacando os encontros com representantes de diversos partidos, bem como com a futura ministra do Meio Ambiente, Tereza Cristina.

Líder do MDB afirma que a sigla não indica ocupantes para cargo no governo Bolsonaro
 
Na agenda de Bolsonaro, desta terça-feira, constava o encontro com representantes de diversos partidos, entre eles o MDB, com quem o Capitão se reuniu nesta tarde. Após o encontro, o líder do partido na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP), afirmou que o MDB não reivindica nem faz indicação para os cargos do governo.

"Estamos vivendo uma nova política. O MDB não reivindicou cargos, não tem pretensão de indicar ninguém no governo, mas tem a responsabilidade de debater uma agenda programática, uma agenda que possa significar geração de empregos, melhora na economia, melhora na qualidade de vida da população", disse à imprensa.

Rossi também confirmou que a escolha do futuro ministro Osmar Terra (MDB/RS) para a pasta da Cidadania não tem relação com o partido, mas foi uma indicação da frente parlamentar de promoção social.

"Não foi uma indicação partidária, portanto, o presidente cumpre o que prometeu durante a campanha. Mas (a escolha) coroou o trabalho de um deputado federal do MDB que fez um grande trabalho no Ministério do Desenvolvimento Social", disse Rossi.