Notícias

23/10/2018 - Notícia

Militarização das escolas pode contribuir para a melhoria do ensino no país

Em sua campanha, nosso Capitão e candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) tem defendido - como uma das muitas ferramentas possíveis para a melhoria da educação - a militarização de instituições de ensino.

Militar de carreira, Bolsonaro compreende que a implementação desta medida em algumas escolas do Brasil produziria um ambiente de disciplina e aprendizado favorável ao ensino e ao preparo dos estudantes. O resultado, por sua vez, seria o aperfeiçoamento do mercado de trabalho, com o ingresso de profissionais preparados acima da média.

Um de seus projetos para a educação é levar o modelo militar de ensino a todas as Unidades Federativas. Dessa forma, Bolsonaro pretende que cada Estado disponibilize à população, pelo menos, uma escola militar. Faz parte do projeto levar o modelo a áreas carentes, onde o risco de os jovens serem vítimas da violência e cooptados pelo tráfico é maior. 

Os benefícios proporcionados por colégios sob gestão da Polícia Militar, dos Bombeiros ou do Exército à formação dos estudantes são notórios. As notas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), o mais importante indicador de aprendizagem do Governo Federal, ano após ano, confirmam o sucesso da proposta. 

Aos críticos do modelo, é válido informar que as escolas militares, assim como as demais instituições de ensino públicas, também são regidas pela "Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional", principal referência para estabelecer os princípios da educação básica.

Além disso, as instituições de ensino militarizadas contam com infraestrutura de excelência, em alguns casos, superior à de escolas da rede privada. O Colégio da Polícia Militar do Paraná, em Curitiba, exemplifica. Lá, os alunos encontram à disposição piscina semiolímpica, salas exclusivas para reforço, ginásio, laboratórios de informática, sala de musculação e de jogos, espaço para música, teatro, arteterapia, biblioteca, cantina, centro de apoio pedagógico e três ágoras – espécies de salas de aula ao ar livre inspiradas no modelo grego de praças.

Bolsonaro compreende que a educação e a meritocracia precisam andar de mãos dadas, por isso, tem como compromisso investir no futuro da juventude do nosso país. As escolas militares serão uma entre tantas propostas do Capitão para a educação. Conheça outras, aqui.